Skip navigation

Monthly Archives: janeiro 2009

3219202581_dbe6fe76d9-tiltshift

 

Há sete anos, o ator Marcos Damigo entrou em contato com a peça teatral Deus é um DJ, recém-traduzida pela diretora alemã radicada no Brasil Annete Ramershoven a partir do original de Falk Richter. Entusiasmado, logo compartilhou o texto germanicamente vigoroso de Annete com o escritor Marcelo Rubens Paiva, que prontamente se interessou em adaptá-lo à compreensão brasileira plena.

A partir de uma idéia simples: um casal de artistas multimídia (simplesmente chamados Ele e Ela) é contratado para viver numa galeria de arte, cercados por câmeras que captam imagens veiculadas na internet.

Num balé de frases inteligentes e histórias estapafúrdias, eles contam como foram “escolhidos” para esse “projeto”. Narram momentos de suas vidas e se desmentem o tempo inteiro, ao ponto de nem eles saberem mais ao certo quem de fato são. Sua vida se confunde com sua obra a tal ponto que não sabemos mais onde está a verdade.

Na primeira leitura, Deus é um DJ ganha um palco onde arte e tecnologia são os protagonistas: o Sarau Digital da Campus Party, o maior evento de internet do mundo, que tem reunido mais de 6 mil pessoas em São Paulo esta semana. 

 

 

Produção audiovisual – D1G1GARDEN (Panais Bouki e Godoy Jr.)

Atores – Marcos Damico e Vanessa Prieto

Coordenação de multimídia – Vanessa Fort

Produção – Renato Saraiva e Marcos Damigo

 

 

Anúncios

Este é um vídeo produzido com a banda Last Lovers Standing a partir de imagens captadas e editadas na cidade de São Paulo.

 

 

www.lastloversstanding.com

Projeto de reforma para CIA. LIVRE de Teatro.

Nivaldo Godoy + Panais Bouki – 2008

 

Um antigo galpão nos Campos Elíseos é o espaço ocupado para se tornar o local de investigação e apresentação do grupo CIA.LIVRE (Ganhador do prêmio Shell de teatro com a peça VEMVAI). Propusemos modificações estruturadoras do espaço, transformando a circulação em protagonista. Na fachada para a Rua Pirineus, riscos. Dentro, uma caixa que se transforma e se abre. Interno e externo perdem os limites físicos e a massa do edifício se transforma em luz.

axonometrica1fachada_01
fachada_023
interna_01
interna_02

interna_042

panaju

 

SONGS OF GOOGLISM consiste no uso da ferramenta Googlism, baseada no uso de dados do Google para a criação de textos montados com fragmentos de frases vindas de diferentes sites da internet. Essas frases enumeradas passam a constituir uma definição multifacetada sobre determinado assunto, conforme o termo definido na busca. O resultado é um conjunto de idéias que separadamente não criam um significado fechado, mas constroem um emaranhado de definições. O processo consiste em fazer com que esse texto resultante seja lido pelo computador com o uso de softwares emuladores de voz e vocoders (ao mesmo tempo que é projetado como frases durante a apresentação). Estruturas sonoras foram compostas para acompanhar a leitura do texto, transformando o resultado em um tipo de música que comenta o significado das frases. O trabalho foi apresentado durante o festival Verbo 2007 (Galeria Vermelho), Shift Festival (Basel, Suíça), e FILE Hipersônica – FIESP.

 

 

 Fotos: Ding Musa

songs_of_googlism-tiltshift3

googlism_ding_musa